O que sabemos sobre documentários

Documentar é arquivar o que se presencia da realidade. O documentário, propriamente dito, é um vídeo com uma série de técnicas e complexidades que tem a função de comentar uma questão problema. O documentário costuma ser parcial, o que não é um problema, tudo bem defender um determinado ponto de vista. No entanto, em alguns documentários, quem documenta manipula as situações de forma a criar cenas falsas, por exemplo com entrevistas que contam histórias que não aconteceram, somente para deixar o filme mais cativante. Isso não deveria ser feito, e é possível criar um documentário envolvente sem que tenham que ser contadas mentiras. Para emocionar e tocar o telespectador, maior objetivo do vídeo, quem documenta pode utilizar-se de recursos como entrevistas, tornando possível a arte de apresentar outras artes, lágrimas, risadas, humanos em geral. As técnicas de filmagem e roteiro também são muito importantes para isso, tais como a questão do enquadramento do entrevistado, o roteiro prévio com possibilidade de alteração durante a produção do filme e as pausas durante o vídeo para que o espectador absorva melhor o que foi falado. As informações do documentário podem ser transmitidas através da fala, de imagens, sons, etc.

PS: post editado a partir dos comentários recebidos. Versão antiga:

Documentar é arquivar o que se presencia da realidade.O documentário, propriamente dito, é um vídeo com uma série de técnicas e complexidades que tem a função de comentar uma questão problema. O que é presenciado (e que não deve sofrer manipulação ou interferência de quem documenta), por meio de entrevistas, torna possível a arte de apresentar outras artes, lágrimas, risadas, humanos em geral. O documentário, assim como qualquer registro, pode ser manipulado tornando – se parcial, o que não é necessariamente um problema. O maior objetivo é emocionar e tocar o telespectador. Para atingi-lo as técnicas de filmagem e roteiro são muito importantes, tais como a questão de enquadramento do entrevistado, o roteiro prévio com possibilidade de alteração durante a fala e as pausas durante o vídeo para que o espectador absorva melhor o que foi falado. As informações do documentário podem ser transmitidas através da fala, de imagens, sons etc.)

– Carol, Isa, Vick, Li

2 comentários sobre “O que sabemos sobre documentários

  1. Oi, meninas! Gostei bastante do que vocês disseram sobre o ato de documentar! A primeira frase, “Documentar é arquivar o que se presencia da realidade.”, em especial, me chamou a atenção porque traduz essa arte muito bem. Além disso, foi importante vocês terem trazido a questão da parcialidade e da subjetividade do gênero, mas foi justamente essa ideia legal o motivo por que não entendi muito bem uma passagem anterior, que está entre parênteses no início do texto e diz que o que é presenciado não deve sofrer interferência ou manipulação do diretor.
    Apesar dessa pequena contradição, achei o post muito interessante!

    Curtir

    • Olá, Luísa! Obrigada pela contribuição. Dentro do parênteses quisemos dizer que quem documenta não deveria manipular as situações criando cenas falsas, por exemplo criando uma entrevista cuja história contada não é verdadeira, apenas para tornar o documentário mais impressionante. De qualquer jeito, agradecemos o aviso, concordamos que a frase ficou um tanto confusa e contraditória e vamos fazer alterações. Obrigada!

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s